Como escolher uma boa joia?

A princípio, uma boa joia é aquela que corresponde ao desejo do comprador.

Aquela que faz você tremer e derrete o seu coração.

Ao mesmo tempo que reflete o desejo, inspira o amor pelo belo e pelo perfeito. Em síntese, se o objeto é uma joia, tem que ser belo e perfeito.

 E por que é perfeito?  A joia é algo que se adere ao corpo e que passa a ser parte dele, portanto o perfeito é o anatômico.  

O que é o anatômico? Acima de tudo tem que “passar despercebido” do momento que se coloca no corpo até a hora de tirar. Como se aderisse a sua pele.

O mais interessante é a percepção de falta, que passamos a sentir quando estamos sem elas.

Detalhes da anatomia de um anel.

A curva no interior do aro do anel, boleamento côncavo, por exemplo, permitindo que o dedo dobre e abra sem incomodar o usuário, tem que ser imperceptível, e na verdade, nem se lembrar neste ato, que ele, o anel existe. Sendo claro que, um anel de 1 ou 2 mm de espessura não necessita ser anatômico, pois encaixa e ocupa o lugar mais cavado da primeira falange.

Outra forma de ser um aro de anel anatômico é justamente fazer o contrário, ou seja, a concavidade ser convexa, porém com um fio de afastamento do dedo transversal. 

como escolher uma boa joia

O Brinco

O fecho de um brinco deve ser justo e firme, mas com um toque gentil no lóbulo da sua orelha. A tarraxa, ou fecho de pino, deve ter uma curvatura, ou um design que permita ser colocada e retirada sem beliscar a pele.  De maneira idêntica, um grande e longo brinco tem que ter um torque, ou seja, uma medida de esforço contrário, acima do pino, é o que entra no furada orelha, de tal tamanho que, elimine a intensidade de balanço, e assim promovendo a diminuição da pressão e do peso. Com essa mesma finalidade, hoje se usa colocar nos brincos tarraxas longas para impedir esse torque na orelha.

E quanto a Gargantilha?

Igualmente, por incrível que pareça, o caimento de uma gargantilha tem que pousar graciosamente no colo da pessoa. Primordialmente obedecer aos critérios do tamanho da peça, alinhada a estética do conjunto, de tal forma que, potencialize e corresponda a beleza da joia junto ao corpo. Para ficar mais claro essa estética siga estas informações. As peças com pingentes menores devem ficar junto ao pescoço, com medidas de 40 a 45 cm de fio de corrente. As peças de tamanhos médios, na facha de 2 cm de diâmetro, ideal ficar a de 50cm a 60 cm de fio de corrente. As peças de diâmetros iguais ou maiores de 3cm de diâmetro, a melhor e mais elegante seria com 70cm, altura do meio de seu coração, ou com 80 cm abaixo desenho do seio.

Para homens o ideal será sempre, para tamanho de pingente até 1 cm de diâmetro, a medida de 50cm. Para gargantilhas de pingentes mais robustos ideal com 60cm.

Fora essas regras, temos sempre que os criativos, onde tudo é lindo e permitido.

O fecho, muito importante, deverá ter contra argolas suficientes que permitam uma” pegada” com a ponta dos dedos para abrir facilmente e para colocar mais facilmente ainda. Entretanto, gargantilhas com 65cm ou mais, nem precisamos abrir para colocar, uma dádiva.

E acreditem, tudo na joia tem ciência.

Tudo foi estudado por joalheiros e ourives há mais de 8.000 anos para encontrar o ponto ideal na joia e para ela ser realmente UMA JOIA.

 

Pague com
  • Pagar.me V2
Selos

Márcia Mór Native Collection Ltda - CNPJ: 03.780.433/0001-03 © Todos os direitos reservados. 2020


Para continuar, informe seu e-mail

Desenvolvimento: